Pacientes oncológicos devem se preocupar ainda mais com a COVID-19?

Pacientes oncológicos devem se preocupar ainda mais com a COVID-19?

Essa é uma questão que tem sido cada vez mais frequente entre os meus pacientes. O câncer agrava o risco para COVID-19 ou não?

Primeiramente, é bom deixarmos claro que por ser uma doença nova, ainda não temos respostas para todas as perguntas. Até aqui, aparentemente, entendemos que pacientes com câncer ou que tiveram câncer há pouco tempo estão mais sujeitos a complicações decorrentes do novo Coronavírus. Isso porque os pacientes oncológicos são, frequentemente, imunocomprometidos, ou seja, apresentam o sistema imune mais fraco do que a maioria dos indivíduos saudáveis.

Ou seja, antes de qualquer coisa, cuide-se. Respeite as recomendações dos médicos, cientistas e especialistas: use máscara, higienize as mãos frequentemente e mantenha o isolamento social.

Mas e a vacina? Pacientes oncológico podem tomar?

Naturalmente, com o desenvolvimento e chegada das vacinas contra o novo coronavírus, as dúvidas envolvendo a tomada por parte dos pacientes oncológicos também aumentaram, portanto vamos falar também um pouco sobre isso. Afinal de contas, é ou não é seguro tomar a vacina contra o Covid-19?

Reforço aqui mais uma vez que trata-se de uma doença muito recente e por isso a comunidade científica ainda não possui todas as respostas que precisamos e gostaríamos de ter. É necessário muito tempo de pesquisa e estudo para atingirmos um nível maior de clareza nas informações.

Já sabemos que a vacina é segura quando falamos da população em geral, mas e para os pacientes oncológicos?

Existe um consenso entre os pesquisadores e outras entidades médicas de que as vacinas são SIM seguras para a maioria dos pacientes com câncer. Porém, para minimizar os riscos, a Sociedade Americana de Câncer recomenda que os pacientes conversem com os seus médicos antes de receber qualquer tipo de imunização, porque cada tipo de câncer e tratamento têm características próprias e devem ser analisadas individualmente.

Ou seja, novamente é fundamental conversar com seu médico para que ele avalie se no seu caso, seu momento de tratamento e particularidades da sua doença, a vacinação é segura e deve ser aplicada no momento atual, ok?! Se tiver dúvidas, estou por aqui!